Doenças cardiovasculares matam mais do que câncer

A celebração do ‘setembro vermelho’ foi escolhida por um motivo muito importante, pois dia 29 desse mês é o Dia Mundial do Coração. O objetivo do período é alertar a população, por meio de informações divulgadas por empresas e locais de grande circulação, sobre como evitar o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, quais são os principais fatores de risco e como mudar os hábitos da rotina para levar uma vida mais saudável.

Segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), as doenças cardiovasculares – infarto, hipertensão, insuficiência cardíaca e derrame – matam mais brasileiros do que o câncer. São cerca de 350 mil mortes, por ano, no Brasil, devido aos problemas de coração, contra 190 mil mortes decorrentes de câncer no mesmo período.

No mundo, as doenças do coração chegam a matar mais de 17 milhões de pessoas ao ano e o Brasil está entre os 10 países com mais mortes.

Segundo o cirurgião cardíaco do Hospital Beneficência Portuguesa, Marcelo Sobral, o número de mortes é alarmante porque a maioria dos pacientes são passivos na hora de mudar os seus hábitos, de perceber os sintomas que podem indicar problemas cardíacos, de realizar exames preventivos ou de diagnósticos, até que decidam iniciar um tratamento.

“É sempre importante reforçar que o comportamento preventivo faz toda diferença para aqueles que desejam evitar problemas cardiovasculares. Por isso, fique de olho na balança, tenha uma alimentação saudável, pratique exercícios físicos e evite fumar e abusar de bebidas alcoólicas. E para quem já sofre de alguma doença, o tratamento adequado, com exames atualizados e sem interrupções de medicações pelo próprio paciente, garante uma melhor qualidade de vida e diminui as chances de ter complicações futuras”, finaliza Sobral.

+ Informações